uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Situação financeira da Misericórdia de Santarém preocupa novo provedor
Hermínio Martinho, aqui cumprimentado pelo director distrital da Segurança Social, Renato Bento, sucede a Mário Rebelo (à esquerda) como provedor

Situação financeira da Misericórdia de Santarém preocupa novo provedor

Edição de 01.02.2020 | Sociedade

Hermínio Martinho e restantes dirigentes da instituição tomaram posse no dia 17 de Janeiro. O mandato é de quatro anos.


Dias antes de tomar posse como provedor da Santa Casa da Misericórdia de Santarém, Hermínio Martinho e a sua vice-provedora, Eva Palha, visitaram as diversas valências da instituição e ao final do dia o sentimento era de preocupação. “Há muita coisa para resolver e a situação financeira também não é boa”, afirmou Hermínio Martinho durante o seu discurso de tomada de posse, na sexta-feira, 17 de Janeiro, na Igreja da Misericórdia em Santarém.
Perante um vasto conjunto de personalidades, Hermínio Martinho referiu que todas as valências ligadas à infância e juventude dão prejuízos acentuados. A título de exemplo, referiu que a quotização anual de todos os irmãos da Misericórdia não chega para cobrir a despesa com uma das crianças ou jovens à guarda da instituição.
Para lá das preocupações, Hermínio Martinho diz que também viu coisas que o deixaram tranquilo, como a juventude da equipa de 260 trabalhadores, na maior parte mulheres, e garantiu que o objectivo para os próximos quatro anos é criar condições para que todos os utentes da instituição tenham as condições que ele gostaria de ter se estivesse no lugar deles,
Hermínio Martinho confessou que há seis meses não pensava ser provedor da Misericórdia de Santarém. Acabou por aceitar após ser desafiado por alguns amigos e ter confirmado que o provedor cessante, Mário Rebelo, e outros elementos da mesa administrativa não estavam disponíveis para continuar. A isso somou-se o entusiasmo com que esse cenário foi recebido por algumas pessoas que posteriormente contactou, como Nuno Russo (actual secretário de Estado da Agricultura) e Eva Palha, agora vice-provedora. A mesa administrativa é totalmente nova.
A cerimónia contou com uma longa série de discursos. O presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves, o representante da União das Misericórdias Portuguesas e provedor da Misericórdia de Pernes, Manuel Maia Frazão, o director distrital da Segurança Social, Renato Bento, e o bispo de Santarém, D. José Traquina, felicitaram a nova equipa e disponibilizaram-se para continuar a cooperar estreitamente com a instituição.

Os novos órgãos sociais
Hermínio Martinho, antigo fundador e líder do extinto Partido Renovador Democrático, foi também deputado e vereador na Câmara de Santarém. Vai ter como vice-provedora Eva de Castro Palha. Fazem ainda parte da mesa administrativa Ana Ramalho Ribeiro, Fernando Trindade, João Arsénio, Jorge Santos e Gonçalo Sepúlveda.
A mesa da assembleia geral é liderada pelo provedor cessante, Mário Rebelo, que terá a coadjuvá-lo Alexandre Reis e Nuno Russo. O conselho fiscal é presidido por João Peres, que tem a acompanhá-lo como elementos efectivos Gonçalo Eloy e Rui Brito.

À MARGEM
O director distrital da Segurança Social, Renato Bento, deixou uma boa notícia durante o seu discurso: o projecto para criar um centro de acolhimento de emergência para alojar pessoas sem-abrigo teve luz verde da tutela e vai mesmo avançar em instalações da Misericórdia de Santarém junto ao Lar de São Domingos. Hermínio Martinho regozijou-se com a novidade e diz que agora é tempo de “acelerar” para chegar a essa meta
Foram muitas as personalidades presentes na tomada de posse mas também se notaram algumas ausências, como a do vice-provedor cessante Luís Valente e a do vereador socialista e membro da mesa administrativa no mandato cessante, Rui Barreiro. O dérbi Sporting-Benfica, que se realizava nessa noite, terá falado mais alto?
A administração da Fundação Montepio esteve em peso na cerimónia, como aliás referiu Hermínio Martinho. Para além do novo presidente dessa instituição, Virgílio Lima, marcaram presença dois administradores com ligações a Santarém: a ex-vereadora, ex-deputada e ex-secretária de Estado, Idália Serrão, e Carlos Beato, ex-presidente da Câmara de Grândola e antigo oficial da Escola Prática de Cavalaria.
O presidente da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Edmundo Martinho, também não faltou à chamada. E até teve um papel importante na cerimónia, pois foi ele quem emprestou a caneta para que alguns dos eleitos assinassem o auto de tomada de posse.

Situação financeira da Misericórdia de Santarém preocupa novo provedor

Mais Notícias

    A carregar...