uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Vila Franca de Xira vai ter cuidadores das 95 colónias de gatos
Colónias de gatos abandonados que estejam sinalizadas pelos serviços municipais poderão continuar a ser alimentadas pela população

Vila Franca de Xira vai ter cuidadores das 95 colónias de gatos

Felinos abandonados passam a ser tratados por cidadãos em articulação com a câmara. Regulamento é alterado para proibir alimentação de animais abandonados com excepção das colónias de gatos sinalizadas pelo município. Cidadãos vão ficar responsáveis pelo bem-estar dessas colónias em articulação com a câmara.

Edição de 14.08.2019 | Sociedade

É uma decisão que está a dividir opiniões. Apesar de ser proibido alimentar animais abandonados no concelho de Vila Franca de Xira, vai ser criada uma excepção para as colónias de gatos que estejam sinalizadas pelo Serviço Médico Veterinário Municipal, criando-se a figura de cuidadores que passam a ficar responsáveis por alimentar os animais.
A novidade foi dada pelo presidente do município, Alberto Mesquita, durante a aprovação, por unanimidade, do projecto de criação de um novo regulamento municipal de higiene e limpeza pública do município, que vai estar em discussão pública. Este vem substituir o regulamento de 1992, que está desactualizado.
A ideia passa por permitir que os cidadãos que já alimentam as colónias de gatos possam fazê-lo de forma oficial, em articulação com o município, ficando as pessoas responsáveis não apenas por alimentar os animais mas também por limpar os espaços onde estes comem e sinalizar animais que possam ser portadores de doenças. O serviço veterinário tem sinalizado no concelho 95 colónias de gatos, já tendo sido esterilizadas as gatas de 45 dessas colónias.
Alberto Mesquita refere que esta é uma solução que promove o bem da maioria, tornando “as pessoas mais responsáveis”. O princípio fundamental do novo regulamento é despertar mudanças de atitudes na comunidade e a adopção de comportamentos cívicos dos cidadãos orientados para a higiene pública.
Carlos Patrão, do Bloco de Esquerda, defendeu que os serviços da câmara possam também ter uma atitude de maior proximidade com quem alimenta os animais de rua, lembrando os problemas que decorrem da comida a estragar-se em espaços públicos, que chama ratos e baratas. Nuno Libório, da CDU, lembrou que as colónias de gatos são muitas vezes foco de conflitos entre vizinhos, realçando que tem de haver regras e que quem alimenta gatos abandonados não o pode fazer colocando em causa a saúde pública.

Pombos precisam de medidas drásticas

O presidente da Câmara de Vila Franca de Xira, Alberto Mesquita, reconhece que o excesso de pombos nas localidades do concelho é um problema grave. O autarca defende que o Governo e os organismos ligados à agricultura e ambiente olhem sem medo para a situação. Dando a entender que o abate é a única solução para colocar cobro ao problema, o autarca diz que não é possível acabar com esta situação sem se “tomarem medidas drásticas”. Mesquita salienta que isso não é politicamente correcto de se dizer, mas ressalva: “não conseguimos continuar a viver com isto”.

Vila Franca de Xira vai ter cuidadores das 95 colónias de gatos

Mais Notícias

    A carregar...