uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Torres Novas é um concelho que dá a máxima importância à educação e à cultura

Torres Novas é um concelho que dá a máxima importância à educação e à cultura

Câmara tem vindo a salvar património que faz parte da memória colectiva

Edição de 13.09.2017 | Suplemento Viver no Ribatejo

Os principais artistas portugueses já actuaram no Teatro Virgínia, em Torres Novas. A sala, que resultou da integral remodelação do antigo Teatro Virgínia, tem a melhor programação da região e mantém esse destaque desde a sua inauguração. Para além de cantores e bandas de música, nacionais e estrangeiras, a programação inclui teatro, bailado e consegue, sem cedências em termos de qualidade, integrar trabalho artístico produzido localmente.
A cultura tem sido uma das áreas de maior investimento do município e a vantagem dessa aposta beneficia a sua população e atrai população de concelhos vizinhos. Na sede do concelho foi construída a melhor e mais bem apetrechada biblioteca do distrito de Santarém. Baptizada com o nome Gustavo Pinto Lopes, a biblioteca tem um auditório onde se realizam regularmente debates, lançamentos de livros e espectáculos para determinados nichos de público, muitos dos quais produzidos por grupos amadores.
Merece também destaque o facto de o Palácio dos Desportos ter sido preparado, aquando da sua construção de raiz, para receber grandes espectáculos, como já aconteceu.
Já este ano, em Julho, abriu um novo espaço de cultura no edifício denominado Convento do Carmo, onde funcionou durante décadas o hospital, após obras de recuperação. Tal como no caso do Teatro Virgínia, a câmara comprou o edifício e com as obras realizadas evitou a sua degradação, salvaguardando património que faz parte da memória colectiva da população e evitando proliferação de ruínas no centro histórico da cidade.
Com a maioria da população na faixa etária dos 25 aos 64 anos, Torres Novas é uma das duas cidades do distrito onde funcionam salas de cinema comercial, alojadas num centro comercial.
A dinâmica cultural é reforçada pela actividade de inúmeras colectividades espalhadas por todo o concelho, algumas das quais centenárias, que têm escolas de música, bandas, grupos de teatro e ranchos folclóricos. Na freguesia da Meia Via foi recuperado o Teatro Maria Noémia que também tem programação regular.
O Museu Municipal Carlos Reis funciona num antigo palacete recuperado, denominado Casa Mogo de Melo, e é outro pólo de cultura, a par do Museu Agrícola de Riachos. As igrejas e o castelo, classificado Monumento Nacional e em bom estado de recuperação, integram um vasto conjunto de edifícios que merecem uma visita. No concelho ficam também o Monumento Natural das Pegadas de Dinossauro da Serra d’Aire e a gruta nascente do Rio Almonda e as ruínas da Vila Cardílio.
Torres Novas tem duas escolas secundárias, Maria Lamas e Artur Gonçalves; uma Escola Básica do 2º e 3º ciclo (Manuel Figueiredo) e uma Escola Profissional. É neste concelho que está instalada a Escola Prática de Polícia e a sede da Associação Empresarial da Região de Santarém, Nersant, considerada uma das mais dinâmicas do país.
A par da rede de escolas e infantários, que abrange todo o seu território, o concelho tem uma excelente oferta a nível de equipamentos de saúde, estando instalada na sede do concelho o Hospital Rainha Santa Isabel, uma das três unidades hospitalares que integram o Centro Hospitalar do Médio Tejo. No concelho funciona uma boa rede de IPSS.
O município tem boas área para instalação de empresas e a sua localização, na confluência da A1 e A23, é um factor competitivo de relevo. Tem a funcionar a “ StartUp Torres Novas”, um espaço dedicado a todos os empreendedores locais e de âmbito nacional e internacional.

Maioria da população tem entre vinte e cinco e sessenta e quatro anos

O município de Torres Novas fica localizado na Região Centro (NUTS II) e sub-região do Médio Tejo (NUTS III). O concelho tem 36.717 habitantes e uma área total de 270 quilómetros quadrados, caracterizada pela coexistência da formação calcária da Serra de Aire e das várzeas do rio Almonda, que se alargam em lezírias na confluência com o Tejo.
A cidade de Torres Novas acolhe a sede deste concelho que integra as freguesias de Assentis, Chancelaria, Meia Via, Pedrógão, Riachos (vila), União das Freguesias de Brogueira, Parceiros de Igreja e Alcorochel, União das Freguesias de Olaia e Paço, União das Freguesias de Torres Novas (Santa Maria, Salvador e Santiago), União das Freguesias de Torres Novas (São Pedro), Lapas e Ribeira Branca e Zibreira. As idades da generalidade da população nas dez freguesias situam-se na faixa etária dos 25 aos 64 anos. A União das Freguesias de Torres Novas (São Pedro), Lapas e Ribeira Branca concentra o número mais significativo de habitantes, superando os 8.400.

Torres Novas é um concelho que dá a máxima importância à educação e à cultura

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido

    Destaques