uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Antigo Bairro 16 de Março vai acolher nova casa mortuária de Santarém
Aspecto do antigo Bairro 16 de Março, entretanto demolido, em Julho de 2008

Antigo Bairro 16 de Março vai acolher nova casa mortuária de Santarém

Presidente do município espera ter o equipamento a funcionar dentro de dois ou três anos, para desactivar a actual casa mortuária situada junto às Portas do Sol.

Edição de 20.02.2019 | Sociedade

O antigo bairro 16 de Março foi o local escolhido pela Câmara de Santarém para construir a nova casa mortuária da cidade. A novidade foi dada pelo presidente do município, Ricardo Gonçalves (PSD), na última reunião do executivo. O autarca estima que dentro de três ou quatro anos esse novo equipamento possa estar a funcionar.
Actualmente, a casa mortuária que serve a cidade está localizada junto ao Jardim das Portas do Sol, cujo acesso se faz pelo centro histórico. Há muito tempo que é falada a necessidade de construção de uma nova casa mortuária em Santarém, tendo já sido alvitradas diversas localizações. A autarquia ainda tentou negociar um terreno na Avenida António dos Santos (que dá acesso ao cemitério) mas os proprietários pediram um valor que foi considerado elevado.
O antigo bairro 16 de Março - construído em 1948 e que antes se chamou Bairro Salazar - situa-se numa das extremidades do planalto citadino, tendo acesso pela Avenida António Maria Baptista e Rua General Humberto Delgado. As velhas casas degradadas ali existentes, propriedade do município, foram demolidas no final de 2011 e o terreno foi colocado à venda em hasta pública por diversas ocasiões, nunca tendo surgido interessados.
A demolição do Bairro 16 de Março já tinha sido decidida pelo executivo camarário em Maio de 2003, no tempo da gestão do socialista Rui Barreiro, prevendo-se na altura construir no mesmo local um novo bairro social. A solução defendida passava pela venda do terreno a uma empresa de construção, que ficaria de construir as habitações e vendê-las ao município pelo preço estipulado para habitação social.

Antigo Bairro 16 de Março vai acolher nova casa mortuária de Santarém

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido

    Destaques