Tradições | 30-04-2024 10:20

Serranos, Campinos e Bairrões - Vocábulos Antigos ainda em uso no Ribatejo

Serranos, Campinos e Bairrões - Vocábulos Antigos ainda em uso no Ribatejo

Usavam os antigos o nome para significarem teimoso, pertinaz. No Ribatejo é vulgaríssimo o termo ainda hoje.

Vocábulos Antigos ainda em uso no Ribatejo 1

Abarroado

Usavam os antigos este nome para significarem teimoso, pertinaz.

No Ribatejo é vulgaríssimo o termo ainda hoje.

Da palavra Bairro, que assim se chama à parte norte do concelho de Santarém, que abrange todas as terras brancas até ao sopé da Serra dos Candeeiros, precisamente no sítio em que um extensíssimo dente de rocha separa as terras barriscas das terras felgarentas da serra, se derivou a palavra bairrão para significar o habitante do Bairro. Também se lhes chamou bairrenhos e bairriscos; mas a designação que tem prevalecido é a de barrões, que nem sequer se toma já em sentido insultuoso ou deprimente.

Por associação de sons, do barrão fizeram barrote e barrasco, sem que a este termo se ligue ideia que nos recorde o pôrco semental.

Modos aberroados, maneiras aberroadas, são os próprios do barrão, do rústico, do grosseiro, do que ainda não quis receber as influências da vida citadina. É muito diferente ouvir-se dizer que A ou B, não obstante viver na cidade há tantos anos, continua um barrão perfeito.

Nos arredores de Leiria emprega-se, para designar ideia semelhante, a palavra vacão; e uma e outra podem corresponder, com maior ou menor propriedade, ao termo saloio, com que designamos os habitantes dos arredores de Lisboa, que, por sua vez, corresponde aos baturros dos arredores de Madrid.

Nunca percebi que ao termo barrão ou mesmo barrasco se ligasse a ideia de varrasco, assim como ao vacão se atribuísse coisa que nos levassse a pensar em vacas ou bois.

Adregar

Valia o mesmo que acontecer.

É um termo vulgaríssimo ainda hoje no Ribatejo e creio que em todo o país, com a significação de acontecer, calhar, suceder, dar-se o caso, etc.

–Se adregares a passar lá por casa não deixes de bater ao ferrôlho. –Adregou a chover nesse dia e logo eu adreguei de ir sem chapéu; por isso cheguei a casa como um pinto!.


1 Escrito por Francisco Serra Frazão em 1938.

Relacionados

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1672
    10-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1672
    10-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo